Pescando Garoupa em costão

Apreciada na culinária a GAROUPA é difícil de ser capturada e exige técnica do pescador

A Garoupa é um peixe extremamente violento, e depois que a isca bater no fundo você pode ficar segurando a vara, ou coloca-la em uma espera (tem que ser uma espera bem forte). A Garoupa quando acha a isca, imediatamente a coloca na boca e desce de uma só vez, por isso não se preocupe com “beliscões” que você venha sentir enquanto segura a vara, pois com certeza esses “beliscões” são de roedores (peixes pequenos). A puxada dela é inconfundível e quando isso acontecer, você deixa ela arrastar ao máximo e quando a linha estiver bem esticada você dá um puxão bem forte e tente reboca-la de uma só vez para que não entoque. Caso o peixe venha entocar, não se desespere: mantenha a linha tencionada por aproximadamente uns 10 minutos, caso ela não ceda, afrouxe um pouco a linha e espere ela se mexer, assim que você sentir ela mexer dentro da toca dê outro puxão e mantenha a linha sempre esticada e conforme ela for saindo você vai rebocando sem parar.
Há casos em que não tem jeito, ela entoca de tal forma que fica impossível desentoca-la, aí não existe alternativa, tem que arrebentar a linha com muito cuidado, e por se tratar de linha muito grossa e resistente use um pano ou uma luva na mão para não se machucar.

Modalidade de pesca: Pesada
Equipamentos: Vara de bambu de ponta grossa com no máximo 2,50mt de comprimento, Molinete Paoli Malcolm, linha de nylon de 0,70mm a 0,90mm (no caso da pesca ser realizada com molinete), podendo ser usada linha de até 1,20mm, mas nesse caso a pescaria será com a linha enrolada em uma lata, pedaço de cano etc…
Braça de aço flexível com espessura entre 0,80mm e 1,20mm de aproximadamente 1,2mt, chumbada oliva pesada (entre 0,80gr e 130gr), Elastricot para amarração da isca e anzol de tamanho 7/0 até 10/0 (podendo ser até maior).
Iscas: Sardinha inteira, Lulas, Filé de Bonito, Cavalinha, Corogondó (Sacuritá em outras regiões).

Armando o equipamento:
Para armar o equipamento não existe mistério: em primeiro lugar o molinete deve estar bem fixado na vara, colocar a chumbada oliva na linha e amarrar o anzol com um nó de confiança. Depois de armado o material, vamos a colocação da isca:
Sardinha: Passe o anzol entre os olhos da sardinha inteira (pode-se usar mais de uma Sardinha), transpasse o anzol no meio dela e fixe a ponta do anzol no final da Sardinha, bem perto do rabo, enrole bastante Elastricot para que a mesma não saia durante o arremesso.
Lula: Como na maioria das vezes eu utilizo o anzol 8/0 modelo Super Strong da Marine Sport, eu coloco de 4 a 6 lulas de tamanho médio e não é necessário o uso do Elastricot.
Filé de bonito: Com o filé já cortado, divida-o ao meio no sentido horizontal (da cabeça ao rabo) e transpasse o anzol por entre a metade do filé e fixando o anzol no final e amarre-o com bastante Elastricot para não sair durante o arremeso.
Cavalinha: Pode ser iscada da mesma forma da Sardinha.
Corogondó: Quebre a concha desse molusco, umas 10 unidades, e vá colocando um por um no anzol até formar uma boa bucha

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *