Os melhores e variados estilos de chicotes para as pescarias de praia.

 

Os estilos variados de chicotes e suas recomendações técnicas. Não que o pescador irá deixar de capturar peixes utilizando apenas o padrão clássico de chicote, mas o chicote personalizado para cada local de pescaria ou para algumas espécies de peixes especificas, irá dar ao pescador uma melhor performance em suas investidas.

chicote “rabicho de porco” :

Foi o chicote pioneiro na pesca de praia, consiste em laçadas no lugar da pernada do anzol, ainda é utilizado até hoje. Pro ser fácil de confecciona-lo com o uso apenas de um pedaço de linha, muitos pescadores da antiga ainda utilizam esse tipo de chicote, porem a tecnologia tem nos provado que os chicotes mais modernos tem um efeito muito mais expressivo.

chicote de nó de correr:

É um chicote um pouco mais evoluído que o rabicho de porco. Funciona muito bem, porem as pernadas embolam constantemente na linha central do chicote, esse chicote é bem simples de confeccionarmos, basta empatarmos os anzóis e depois amarramos as pernadas num pedaço de linha com um grampo e um destorcedor em suas extremidades, ou até mesmo amarramos no próprio arranque.



chicote saque rápido:

Foi a evolução na pesca de praia, o rotor saque rápido é uma micro peça de arame de aço bem fino que tem um encaixe para colocarmos a ponta da pernada dos anzóis, isso facilita muito a troca dos anzóis em qualquer situação, alem das pernadas embolarem bem menos na linha central do chicote.

chicote com girador rotor:
É a mesma coisa do chicote de rotor saque rápido, tem o mesmo estilo de montagem mas ao invés de utilizarmos o rotor, utilizamos um distorcedor pequeno.Numa das argolas do distorcedor passamos a linha central do chicote e na outra amarramos a linha da pernada do anzol.

chicote de miçanga rotor:
O chicote de miçanga é a ultima moda vinda da Itália, são miçangas especiais com um encaixe para as pernadas, mas a montagem é sempre a mesma, assim como o rotor saque rápido e o chicote de distorcedor.

chicote para pescarias em fundo de cascalho e areia:
Nesses locais 90% das espécies estão no fundo, então os chicotes devem ter o conector inferior da pernada colado ao chumbo. lembrando que as pernadas devem ter no mínimo 50cm de comprimento para a isca trabalhar flutuando com o movimento da maré. O aconselhável mesmo é pelo menos 70cm nas pernadas. Tem percador que trabalha com até 1m e 50cm de pernada

chicote para pescarias em fundo de lodo:
nesses locais o aconselhável é utilizarmos as pernadas mais a cima, para que a pernada inferior não corra o risco de afundar no lodo e com isso não trabalhe 100%, podemos colocar o conector inferior a 30cm ou 40cm acima do chumbo.

chicote para pescaria de jogadinha no costão:

é um chicote simples, basta passar a linha do arranque por dentro de um chumbo oliva e amarrar a pernada no terminal do arranque podendo-se ser colocado um destorcedor no terminal do arranque para servir de conector para a pernada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *