O mito de inverno no mar

A estação mais fria do ano está chegando. O inverno começa dia 21 de junho e neste período há uma considerável diminuição no ânimo de todos nós para pescar. Principalmente devido às más condições do tempo e mesmo pelo frio muito intenso em algumas regiões do Brasil. Mas deixando de lado a questão do ânimo, será que o frio prejudica mesmo uma pescaria?

O frio pode afetar bastante uma pescaria, porque os peixes são organismos de sangue frio (hectotérmicos), isto é, não possuem a capacidade regular sua temperatura corporal, sendo sua temperatura equivalente a temperatura do ambiente. Devido esta característica fisiológica, qualquer alteração nas condições meteorológicas é refletida no comportamento destes animais, ocorrendo principalmente diminuição da atividade alimentar por entrarem em um estado de letargia. Este fato prejudica as chances de captura das mais variadas espécies. Outro fator que influência diretamente na atividade alimentar de muitas espécies de peixes é o fotoperíodo, isto é, o tempo de presença de luz solar durante o dia. Nesta estação os dias tornam-se mais curtos e as noites mais longas. Os peixes nesta época tendem a procurar áreas mais profundas em busca conforto térmico (termoclina). Em ambientes rasos como rios e lagoas a pesca é muito mais afetada, devido a estes ambientes possuírem uma temperatura da água homogênia não existindo uma área de conforto térmico.



No entanto, ambientes marinhos não são tão afetados pelo inverno, por serem mais profundos e com maior massa de água. Inclusive uma grande diversidade de espécies de peixes marinhos só aparecem nesta época, por influência das condições oceanográficas. O Estado do Rio de Janeiro possui um litoral privilegiado para pescar durante o inverno, geralmente com a chegada do outono e inverno do Brasil que possui águas quentes se afasta do litoral carioca dando espaço as águas frias e ricas em nutrientes da corrente das Malvinas. Este fato atrai uma grande quantidade de espécies devido a grande oferta de alimento neste período. E existem inúmeras opções de pesca no litoral carioca neste período.

Peixes pelágicos como as anchovas, sororocas, pitangolas, olhos de boi e olhetes, são comumente encontrados junto à costa neste período, sendo capturados pelas modalidades de pincho, corrico e pesca vertical junto a parcéis, ilhas oceânicas e costões rochosos. Estas espécies peixes realizam os sonhos de muitos pescadores esportivos, por serem extremamente combativas e velozes.

A pesca dentro das áreas abrigadas de estuários é um pouco prejudicada neste período devido serem áreas mais rasas. No entanto, uma infinidade de espécies podem ser capturadas. Neste período é comum a capturara de grandes corvinas e se tiver uma dose de sorte, poderá capturar pescadas e piraúnas em locais mais profundos como canais. Sendo os metais jigs pequenos considerados as iscas coringas para essa pescaria. É aconselhável trabalho mais lento já que com a temperatura mais baixa d’água os peixes ficam mais vagarosos.

Mesmo os robalos que são consideradas espécies típicas de verão pela maioria dos pescadores, podem ser capturados durante o inverno em locais mais profundos e dentro de rios já que neste período chove pouco e aumenta salinidade nestas áreas. Apesar das capturas serem menores quando comparadas as estações mais quentes, boas capturas são realizadas na técnica com camarão com jig head principalmente de grandes robalos pevas.

No entanto, tem que se precaver das frentes frias! Durante o inverno é o período que elas atingem com maior intensidade o Estado do Rio de Janeiro. Elas prejudicaram extremamente qualquer pescarias, por ocorrer uma queda acentuada na temperatura e na pressão atmosférica. Com isso, para realizar uma boa pescaria nesta temporada de inverno, fique de olho no tempo. Então tenha ânimo para pescar, prepare o material e o agasalho, porque a temporada está apenas começando.
Mesmo os robalos que são consideradas espécies típicas de verão pela maioria dos pescadores, podem ser capturados durante o inverno em locais mais profundos e dentro de rios já que neste período chove pouco e aumenta salinidade nestas áreas. Apesar das capturas serem menores quando comparadas as estações mais quentes, boas capturas são realizadas na técnica com camarão com jig head principalmente de grandes robalos pevas.

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *